Contratura muscular

A contratura muscular acontece no momento em que o músculo faz a contração de maneira incorreta e não retorna ao seu estado normal de relaxamento. Isso ocorre em resposta a uma sobrecarga de esforço exercido sobre um músculo ou tendão. O motivo do encurtamento é dado pelo acúmulo lático, decorrente da respiração anaeróbica, que é feita pelas células musculares em um esforço intenso.

Motivos que ocasionam a contratura

As contraturas aparecem em qualquer região do corpo, sendo as costas a área mais afetada. Atletas estão mais propensos a ter, sobretudo, nas coxas e na panturrilha, devido ao acúmulo de ácido lático na realização de exercícios físicos. Porém, outros fatores podem favorecer o aparecimento da contratura. São eles, má postura, fadiga, rigidez muscular, falta de flexibilidade e falta de fortalecimento muscular.

Tratamento da contratura

Como tratamento da contratura, não é recomendada a aplicação de gelo no local, já que não se trata de um rompimento de capilares sanguíneos. O gelo no tratamento de lesões tem o objetivo de constringir os micro vasos. Isso inibe a irrigação de sangue para o local lesionado.

É recomendado a utilização de compressas quentes, o quanto antes, com ciclos de 30 minutos, durante cinco dias, ou até o momento em que os sintomas desaparecerem. Junto às compressas, também é recomendada a aplicação de anti-inflamatórios tópicos e a realização de alongamentos de baixa intensidade na musculatura afetada, com base nas orientações médicas. As atividades físicas devem ser retomadas apenas 2 semanas após os sintomas desaparecerem.

Estiramento

O estiramento ou a distensão muscular acontece quando um músculo ou um tendão, que está preso ao osso, é submetido a um esforço que promove o rompimento das fibras musculares, o que gera inflamações locais.

Pode apresentar dois tipos: a distensão aguda e a distensão crônica.

– Distensão aguda: ela ocorre quando os tendões e os músculos são estimulados a realizarem uma contração repentina e de forte intensidade. As lesões musculares que ocorrem durante a prática de esportes competitivos são exemplos.

– Distensão crônica: o surgimento é consequência de exercícios repetitivos, prolongados e que trabalham sempre os mesmos músculos. São as distensões que vitimizam os corredores, os ciclistas e quem pratica esportes de competição.

Fatores de risco do estiramento

Tratamento do estiramento

O próprio organismo repara as fibras musculares que se romperam, absorve o coágulo e controla a inflamação. Lesões de mais gravidade pedem uma avaliação médica rápida, para que a presença de fraturas seja excluída e as sequelas que limitam os movimentos sejam evitadas.

É fundamental a aplicação de gelo no local da lesão, compressão da área, para evitar inchaço, repouso, elevação do membro em que ocorreu o ferimento, uso de analgésicos e dos anti-inflamatórios.

Se você necessita de uma orientação médica, os profissionais do Hospital Madre Teresa são preparados e capacitados para te atender e tirar todas as suas dúvidas. Entre em contato e agende a sua consulta.